.

.

.

.

....

....

POTENDO SCEGLIERE , PREFERIRESTE :

NEI FILM , LA NUDITÁ È UM ELEMENTO IMPORTANTE ?

venerdì 7 gennaio 2011

INFETTO MONDO DORATO !!!


PÓLEN ABUNDANTE / POLLINE ABBONDANTE
QUE , / CHE ,
AO CHÃO , / AL SUOLO ,
SE FERTILIZA E AFERRA , / SI FERTILIZZA E AGGRAPPA ,
VIRUSES / VIRUS
DÃO VOLTA AO MUNDO / FANNO IL GIRO DEL MONDO
EM POUCAS HORAS , / IN POCHE ORE ,
PAGAM / PAGANO
PROMESSAS Á DEUS , / PROMESSE A DIO ,
PASSAM / PASSANO
DE BARRACA Á OUTRA / DA UNA BARACCA ALL'ALTRA
COMO PÓ DOURADO QUE / COME POLVERE DORATA CHE
LUZ EMANA ; / LUCE EMANA ;
BAGAS EM MINIATURA / BACCHE IN MINIATURA
TORNAM FERRUGINOSA A AGUA / RENDONO FERRUGINOSA L'ACQUA
DO MEU POÇO . / DEL MIO POZZO .

FAULHAS TRÉMULAS , / SCINTILLE TREMULE ,
MORRINHAS , / INDECISE ,
ENCHEM HIPERMERCADOS , / RIEMPIONO HIPERMERCATI ,
ILUMINAM TREVAS ; / ILLUMINANO TENEBRE ;
CHEGAM CARAVELAS / ARRIVANO CARAVELLE
DO BRASIL , / DAL BRASILE ,
DO LADO DE LÁ , / DAL LATO DI LÁ ,
ONDE / DOVE
DESPENTEADAS MÁSCARAS / SPETTINATE MASCHERE
DE CARNAVAL / DI CARNEVALE
AJUDAM / AIUTANO
Á RESSALTAR O SOPRO FRESCO , / A RISALTARE IL FIATO FRESCO ,
OS ARROGANTES PEITOS / I SENI ARROGANTI
QUE , / CHE ,
COMO OBRAS DE ARTE , / COME OPERE D'ARTE ,
UMA TOALHA DE LINHO BRANCO / UNA TOVAGLIA DI LINO BIANCO
ENVOLVE E / AVVOLGE E
CALMA . / CALMA .

O RASGO PERFUMADO / IL SOLCO PROFUMATO
DE SUOR QUE / DI SUDORE CHE
PASSARINHOS / UCCELLINI
Á FONTE SACAM , / ALLA FONTE RACCOLGONO ,
TORNA-SE FORTE , / SI RAFFORZA ,
VIOLENTO , UMA DANÇA VORTICOSA , / VIOLENTO , UNA DANZA VORTICOSA ,
AGITADA ; / AGITATA ;
CARREIROS DE FORMIGAS / SENTIERI DI FORMICHE
INVADEM / INVADONO
O TAPETE DA SALA ; / IL TAPPETO DELLA SALA ;
TUBOS GIGANTES / TUBI GIGANTI
ASPIRAM-ME / MI ASPIRANO
O ULTIMO / L'ULTIMO
MAÇAROCO LOIRO , / RICCIOLO BIONDO ,
FRISADO Á FERRO , / INCRESPATO A FERRO ,
INSTRUMENTO DE SEDUÇÃO / STRUMENTO DI SEDUZIONE
NAS TELENOVELAS VENDIDAS / NELLE TELENOVELLE VENDUTE
Á PESO , / A PESO ,
SINOS / CAMPANULE
DE JACARANDA QUE / DI IACARANDA CHE
ADORNAM / ADORNANO
A FLACIDEZ TEPIDA / LA FLACCIDEZZA TIEPIDA
DO VENTRE . / DEL VENTRE .

ENXAMEANDO / SCIAMANDO
O TEMPO FERO , / IL TEMPO CRUDELE ,
SUSSURRAM / SUSSURRANO
DESPOJOS / SPOGLIE
AO RITMO D'ATAUDE , / AL RITMO DI FERETRO ,
CONTAMINAM / CONTAMINANO
PALITOS E GUARDANAPOS , / STECCHI E TOVAGLIOLI ,
OS IMAGINO , / L'IMMAGINO ,
Á MILHARES , / A MIGLIAIA ,
PEGADOS / ATTACCATI
Á SOLA / ALLA SUOLA
DOS MEUS SAPATOS . / DEI MIEI SANDALI .

CASTELÃ / CASTELLANA
ESQUECIDA NA TORRE , / DIMENTICATA NELLA TORRE ,
ABSTRACTA , / ASTRATTA ,
VAGUEIO / IO VAGO
SEM SALIR / SENZA USCIRE
DO MEU LUGAR , / DAL MIO LUOGO ,
TITUBEANTE , / TITUBANTE ,
O MEU SORRISO TAFUL / IL MIO SORRISO POSTICCIO
NÃO ME PROTEGE DO BARALHO , / NON MI PROTEGGE DALL'IMBROGLIO ,
O ABANAR DO LEQUE / LO SVENTAGLIARE
NÃO LIMPA / NON PULISCE
O AR DAS MOSCAS . / L'ARIA DALLE MOSCHE .

CORTEI O CABELO , / MI SONO ACCORCIATA I CAPELLI ,
COMPREI UMA / COMPRATA UNA
MINI-SAIA AZUL , / MINIGONNA AZZURRA ,
PARA / PER
AO ESPELHO MOSTRAR / ALLO SPECCHIO MOSTRARE
TODAS / TUTTI
AS BOLHAS DA PELE ; / I PONFI DELLA PELLE ;
ASSUSTADA , / IMPAURITA ,
DECLARO QUE / DICHIARO CHE
CÉLULAS NEGRAS ME / CELLULE SCURE MI
PODEM BEIJAR O PESCOÇO , / POSSONO BACIARE IL COLLO ,
CUSPIRME NUM OLHO , / SPUTARMI IN UN OCCHIO ,
COM DOCE ATURDIMENTO , / CON DOLCE STORDIRE ,
AOS MEUS PENETRAIS / AI MIEI PENETRALI
AS DEIXAREI CHEGAR . / LE LASCERÓ ARRIVARE .

ENXOFRARAM / SOLFORARONO
O MEU BERÇO , / LA MIA CULLA ,
TRANSUDAM LIXIVIA / TRASUDANO CANDEGGINA
OS PRATOS / I PIATTI
NA MESA DO PATIO , / SULLA TAVOLA DEL PATIO ,
LEVAM / PORTANO
PAPAGAIOS DE PAPEL / PAPPAGALLI DI CARTA
UMA MENSAGEM CIFRADA : / UN MESSAGGIO CIFRATO :
A BELEZA PROCURA APOIO , / LA BELLEZZA NECESSITA APPOGGIO ,
ANTES QUE / PRIMA CHE
O BOLSO ENGOLE TUDO , / LA TASCA INGOI TUTTO ,
ENTERRAR UMA JOIA / SOTTERRARE UNA GIOIA
NÃO A ESCONDE AO MUNDO , / NON LA NASCONDE AL MONDO ,
NADA , / NIENTE ,
NUNCA , / MAI ,
ERRADIQUERÁ / SRADICHERÁ
O SOM APAIXONADO DUM GEMÍDO , / IL SUONO APPASSIONATO D'UN GEMITO ,
O HARPEJO QUE / L'ARPEGGIO CHE
JOVENS ESPALHAM / GIOVANI SPAGLIANO
QUANDO / QUANDO
SE TOCAM / SI TOCCANO
OS CAMINHOS DAS ALMAS . / I PERCORSI DELL'ANIME .

2 commenti:

david ha detto...

Os únicos seres que se pertubam com a sugeira são justamente aqueles que vivem fora dela. E neste mondo dorato o mais difícil é ver alguém que gosta de ter uma cor diferente.
Não acho que recuperar a doente cor do mundo todo seja algo possível, mas acredito que no meio dos poucos onde um dourado diferente faz mais sentido que dourado dominate, pelo menos acredito que nesse lugar: a castelã poderá ter um sorriso verdadeiro, a natureza encontrará calma e os jovens sempre teram gemidos apaixonados.
Acredito que é esse o tom do dourado que ilumina casas em árvores :)

pincocarla ha detto...

Como sempre , agradeço-te muito , David !!
A tua interpretação deste poema atinge o sentido do meu pensamento , mas não o penetra totalmente ...
Deves saber que eu vivo em constante medo das doenças .. algo bastante controverso com o estilo da minha vida , sem duvida .. ;-))
Não sou hipocondríaca mas pode-se dizer que presto muitíssima atenção á higiene pessoal .. :-S
Bom .. neste poema tento de comunicar as sensações que uma pessoa prova quando se sente rodeada por germes e infecciones ..
È bastante assustador , não te parece ??
De todo modo aprecio e comparto a tua tentativa de extrair algo mas sublime dos medos humanos , e não só dos meus ..

Não é uma coincidência que o teu comentário seja o único chegado até agora , David ..
Parece que aqui a maioria dos leitores tenha receio á expressarse relativamente aos meus poemas ... se calhar no querem ofenderme !!! ;-))
... Ou acham muito difícil a compreensão dos meus versos ..

A TUTTI INVIO UN GRANDE ABBRACCIO , INVITANDO AD ESERCITARE PAZIENZA NEI MIEI CONFRONTI !!!
PROMETTO DI NON ESAGERARE CON LA PUBBLICAZIONE DELLE POESIE - STATE TRANQUILLI ... :-))